Número total de visualizações de página

25.2.13

Regimes ditatoriais: conceitos


Fascismo
Regime político instaurado em Itália por Benito Mussolini. O termo fascismo tem origem em fascio, símbolo do poder na Antiga Roma.
As características do fascismo são: totalitarismo, antiparlamentarismo e anticomunismo, corporativismo, militarismo, nacionalismo e imperialismo. A repressão e o aniquilamento físico dos opositores e a propaganda, em que o culto da personalidade de Benito Mussolini, O Duce, mais se evidencia, foram também duas importantes características desse regime.

Culto ao chefe
Admiração incondicional por um indivíduo que detém o poder, sem a consideração de outras personalidades.
Trata-se fundamentalmente de um culto de subserviência que, mais do que aceite é fomentado pelo próprio detentor do poder.
Exemplos máximos dessa política foram Mussolini, Hitler e Estaline.

Totalitarismo
Regime político autoritário e personificado na figura do chefe de Estado.
O Estado é considerado o valor absoluto ao qual todos os outros valores são subordinados e o detentor de todas as formas de poder: político, económico, cultural e religioso. “nada contra o Estado, tudo pelo Estado”

Ideologia Oficial
Assente numa forte propaganda dirigida e a favor do Estado. Não há liberdade de expressão. Controlo da Educação, da juventude e dos adultos em organizações apropriadas.

Militarismo
Exercício do poder assente na força militar.

Nacionalismo
Ideologia assente na exaltação de valores como a raça e a história nacional, dos interesses e das diferenças nacionais e superioridade de uma nação em relação às outras.
O nacionalismo foi importante em muitos movimentos político-sociais dos séculos XIX e XX na Europa.

Imperialismo
Política de expansão de um Estado para dominar política e economicamente nações sub­desenvolvidas e mais fracas.
Durante do século XIX, o continente africano tornou-se o principal território de conquista dos impérios europeus, devido às suas riquezas naturais que as viagens de exploração desta época deram a conhecer.

Racismo
A ideia de superioridade da raça ariana, de que os alemães seriam "os mais puros representantes". Por isso, o povo alemão devia evitar ser contaminado pelas "raças ou elementos inferiores" (como os judeus e os eslavos). Daí o carácter anti-semita do nazismo.

Anti-semitismo
Forma de racismo que particulariza os semitas (judeus, árabes).
Teve forte expressão na Alemanha hitleriana em relação aos Judeus que, após serem capturados e levados para campos de concentração, eram exterminados por diversos meios, sobretudo em câmaras de gás.

Corporativismo
Organizações de patrões e de empregados pertencentes a um mesmo ramo de actividade. O corporativismo foi o meio de organização do trabalho que os regimes ditatoriais europeus utilizaram para evitar a luta de classes entre operários e empresários capitalistas.
A sociedade é assim constituída, no seu todo, por diversas corporações de que o Estado tem por missão organizar e zelar com o sentido de promover de forma har­moniosa o bem comum.
O corporativismo constituiu a ideia central do regime político português conhecido por Estado Novo.

Sem comentários: