Número total de visualizações de página

28.5.08

Portugal: Do Autoritarismo à Democracia

PORTUGAL: DO AUTORITARISMO À DEMOCRACIA

O fim da 2ª Guerra Mundial e a derrota dos regimes autoritários não se reflectiu em Portugal, embora Salazar tenha simulado uma certa abertura do regime.

Situação Económica

O nosso país revelava um atraso profundo ao nível das suas estruturas produtivas:

Uma falta de investimento nas infra-estruturas produtivas;
Estruturas industriais arcaicas;
Uma agricultura a atravessar uma profunda crise:
Grande propriedade (latifúndios);
Proprietários absentistas e que não investem na modernização das propriedades;
Mão-de-obra pouco especializada.

Situação Social

População com péssimas condições de vida;

Salários baixos;
Analfabeta. Forte Emigração


Situação Política

Regime recusa a democratização:
Impõe a censura, a repressão, prisões políticas;
Não legaliza a oposição;
Promessa de eleições livres não cumprida (fraudes eleitorais).

1949 - A oposição democrática une-se à volta da candidatura do general Norton de Matos.

1959 - A oposição mobiliza-se no apoio à candidatura do general Humberto Delgado.


Situação Colonial

A recusa em aceitar a descolonização leva ao início da guerra colonial em Angola (1961), Guiné (1963), Moçambique (1964).
Esta guerra desbaratou recursos materiais e financeiros elevados e teve custos humanos que deixaram marcas de grande descontentamento na população portuguesa.
O problema colonial, sem solução militar, provocou o descontentamento de um sector dos militares (capitães e outros oficiais) e levou à criação do MFA e, consequentemente, ao 25 de Abril.

12.5.08