Número total de visualizações de página

8.10.11

Conceitos: Imperialismo e Nacionalismo

Nacionalismos
As rivalidades económicas e territoriais entre as diferentes potências europeias fomentam e são fomentadas pela propaganda das ideologias nacionalistas.
O Nacionalismo é uma ideologia que defende a superioridade nacional, exaltando a cultura, a língua e o património de cada nação. Quando exacerbado, o nacionalismo pode ser também uma forma de racismo pois sustenta a superioridade da raça sobre a das outras nações.

Nos inícios do século XX, a Europa vai assistir à proliferação das ideias nacionalistas em diferentes países. Na verdade, são os próprios Estados a fazerem a defesa e a divulgação destas ideologias, através da propaganda. A propaganda nacionalista servia-se da imprensa e de outras instituições nacionais, como as escolas, para a difusão de canções, poemas e artigos com ideais patrióticos, com a exaltação das virtudes nacionais e da superioridade nacional, em relação aos países.

Na defesa do nacionalismo, os Estados faziam por inculcar, no povo, o sentimento de ódio em relação aos outros países, bem como, a defesa do militarismo, ou seja, a defesa da necessidade de um exército forte enquanto bem necessário à manutenção da superioridade nacional.
 
 
Imperialismo
Política europeia de expansão territorial que se realiza através da ocupação efectiva das colónias africanas e asiáticas e se traduz no domínio social, político, cultural e económico dos povos nativos.

Com base nesta política, nos finais do século XIX, as principais potências europeias controlam impérios coloniais mais ou menos vastos que complementam a sua economia. Assim, as metrópoles europeias investem os seus capitais nas colónias e controlam as suas matérias-primas. As colónias são importantes, ainda, para receber os produtos industriais da metrópole e os seus excedentes populacionais.

Sem comentários: